Men In Trees

E. e a A. são dos amigos mais antigos que tenho em Lisboa, desde que aqui cheguei em 2004. Conheci-os a ambos solteiros, vi a relação deles crescer com a bênção dos amigos comuns que os apresentaram, e ao fim de dez anos, continuam felizes e firmes na vontade de serem diferentes. É uma relação que ainda não deu o fruto que a sociedade deles espera, mas já têm um cão. Ambos ligados às artes, têm uma noção de estética como poucos. Ela parece uma pin up/lolita. Ele um eterno gótico adaptado ao mundo do trabalho e das conferências. Foram eles que me levaram ao meu primeiro espectáculo de cabaret no Maxime com as Cais do Sodré Cabaret. O que nos rimos nesse dia com as observações acerca das estrelinhas que tapavam os mamilos das miúdas. E de como deveriam ter colado melhor algumas das estrelinhas que ao fim da segunda coreografia já andavam pelo chão. Gosto mesmo muito deles. Poucos mas bons como se costuma dizer. Os mamilos também.

Isto tudo para dizer que gosto muito deles. Se por acaso passarem por cá a ler isto, vocês estão aqui, ouviram? (digo isto apontando para o coração). E espero que o parágrafo de cima sirva para alguma coisa. Sabes que estás a fazer alguma coisa mal, quando vais visitar estes mesmos amigos que já não vês desde Dezembro, e ao fim de dez segundos um te diz: “Troll, pareces mesmo um figurante do Men In Trees”, enquanto o outro diz: “Nada disso, pareces o Luke das Gilmore Girls. Foda-seSe em relação à série Men In Trees se estivessem a referir ao Cash ou ao Jack, eu tolerava. Fingia uma envergonhada timidez e dizia que não, nada que se parecesse. Mas o Luke aka ar de lenhador? É que nem os óculos de massa me salvaram. Fingi uma repentina vontade de mijar e fui-me galar ao espelho. E eles têm razão. Nem sequer a camisa aos quadrados faltava. Eu pareço mais do que nunca um lenhador, mas sem a parte dos braços musculados, que me ando a baldar ao exercício à séria desde 2010.

Não que esteja a pensar fazer alguma coisa para contrariar este look, dá sempre jeito nas filas do supermercado para ninguém se meter à tua frente, mas não deveriam os amigos mentir sobre o aspecto dos amigos? Ou a verdade é sempre preferível no matter what?

21 thoughts on “Men In Trees

  1. no outro dia perguntaram-me se estava a fazer dieta… à base de ovos moles.
    os amigos devem sempre dizer a verdade. mais vale ouvir que estás gordo de um amigo que do vizinho do lado que quase nem conheces. ao menos assim começas a tomar medidas. ou não…

  2. Estes sim, são os verdadeiros amigos. E é essa a diferença. Os ‘conhecidos’ não te teriam dito nada, ou pior ainda, teriam mentido, com um ‘estás tãããããão giro’ ou algo do género.

    • Mónica, com estes nunca sei o que esperar, por isso a do parecer um lenhador até foi boazinha. 🙂 Mas sim, são da malta que mais prezo.

  3. Essa é fácil. Prefiro sempre um amigo/a que me diga se tenho comida nos dentes, do que andar o resto do dia com uma cena que parecia musgo. True story.

    No trabalho ninguém me disse nada, e só já em casa, uma vizinha amiga, me disse. 🙂

    • Sol, com estes estou à vontade, são tão directos que às vezes chateia. 🙂 Dizem sempre o que pensam. E é com esses que gosto de me rodear.

  4. Pois eu nao gosto que me digam que estou gorda, nao me interessa se sao amigos, familiares ou desconhecidos. 1º porque me poe deprimida e da-me vontade de comer, 2º porque tenho balança e espelhos em casa, obrigado. 3º levo isso tao a peito, que fica aqui guardado na mente, refundido e guardo rancor a quem me diz isso, embora nao o mostre. (esta ultima parte foi mesmo triste : / )

    • freeculture, para que eu guarde rancor a alguém, é preciso que tenham dito algo que me afecte bastante. Se me dizem uma verdade tenho mais é que engolir. :/

  5. Eu bem dizia que ainda te ia ouvir a cantar esta:

    I’m a lumberjack, and I’m okay.
    I sleep all night and I work all day.
    I cut down trees. I skip and jump.
    I like to press wild flowers.
    I put on women’s clothing
    And hang around in bars.
    I’m a lumberjack, and I’m okay
    I sleep all night and I work all day.
    I cut down trees. I wear high heels,
    Suspendies, and a bra.
    I wish I’d been a girlie,
    Just like my dear Papa.

  6. 😀
    A verdade é sempre preferível se, enquanto amigos, sentirmos que a pessoa em causa ainda não chegou lá. Agora, bater no ceguinho só porque sim, é sempre feio. Seja amigos, seja outra pessoa qualquer.
    Nota: confirmo, não tinha nada melhor para fazer 😉

    • Mam’zelle M, bem-vinda 🙂

      Eu até tenho noção de que um cabelo desgrenhado, uma barba de 4 dias, e uma camisa aos quadrados me dão um ar “rústico”. É um look que confesso cultivar. Tenho fases. 🙂
      Mas os tipos são tão directos que às vezes chateia. O que lhes vale é que têm sempre bom vinho lá em casa. 🙂

  7. Teres ar de “lenhador” não é necessariamente mau.
    Eu conheço alguns que….bom, como dizia a outra, isto agora não interessa nada.
    E dá jeito para muitas mais coisas do que filas do supermercado.

      • Obrigada pelas boas-vindas. Leio-te há alguns meses, mas só agora quebrei o silêncio…Adorei a referência às Gilmore Girls.
        Fazes parte das minhas leituras “bloguísticas” obrigatórias.
        Até breve.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.