Os meus Óculos de Sol

Para ler ao som da inolvidável Natércia Barreto, por favor.

Recentemente voltei a deixar cair os meus óculos de Sol ao chão. Nada de fantástico aqui, portanto. Mas descansem que este não vai ser um daqueles posts/diário, de malta que relata no blog o que fez durante o dia. E sempre com a emoção do Eládio Clímaco a apresentar qualquer coisa na RTP. E dai também pode ser porque também tenho direito. E porque me apetece.

Caíram-me ao chão pela enésima vez (os óculos, gente, os óculos), eles que já me acompanham há mais tempo que a maior parte das minhas relações durou. E prostrados ali ficaram em três horríveis cacos. Godspeed, óculos de Sol. Foi tempo de partir para outra sem grande espaço para carpir mágoas. Podia estar quietinho e poupar uns cobres, mas os meus lindos olhos têm a mania que são fotossensíveis, e como tal a necessidade impera.

Fui a um estabelecimento do ramo que me havia sido recomendado por colegas de trabalho. Daqueles cheios de pinta e glamour ali para os lados do Campo Pequeno, onde um gajo entra de cachecol e tudo, e sai nu, já com os 10% de desconto de empresa incluídos.

Uma dondoca toda janota pergunta-me o que pode fazer por mim. «Bem menos do que tu achas que eu gostaria». (Isto pensei, não disse, que sou cavalheiro por natureza e não apenas quando tem de ser). Já na fase da escolha dos que me iriam custar menos de metade de um mês de salário, acabei por me decidir por um modelo que achei catita. Pergunta-me a dondoca se os iria usar pontualmente em interiores. Brincalhona, pensei. E depois é que bateu.

Estava a referir-se ao seres que usam óculos de Sol em todo o lado. No comboio, no metro, na casa de banho, para irem ao talho. E perguntei-me que trupe estranha será essa. Nunca sei quem são. De onde vêm. Para onde vão. Vampiros? Jogadores de Poker inveterados? Cegos em treino? Não faço ideia. Nem quero. Mas como achei piada decidi partilhar. Disse-lhe que não. Paguei e vim à minha vidinha. E depois ri-me pelo caminho. Apanhei com dois vampiros jogadores de poker na linha amarela.

38 thoughts on “Os meus Óculos de Sol

  1. Ahah 🙂

    Eu acho sempre que é malta que não dormiu o suficiente e vai a dormir em pé.
    Campo Pequeno? Não me digas que no Oculista das Avenidas? Trabalho aí perto.

    Os meus pêsames pelos óculos.

    • Obrigado, Fiona. 🙂
      Acho que nunca iremos saber exactamente o que eles são na realidade.
      Por um lado é melhor. Vão viver eternamente envoltos em mistério.

        • oh Francisco, e pêlo? ainda leva o ^?
          é que eu tb tenho a mania de escrever cú e nú, vai-se a ver e ando a dar ainda mais calinadas (o que vale é que as traseiras e a nudez não passam muito pelo estaminé, senão havia de ser bonito x))

          • O meu pêlo leva assento. 🙂
            Os cus, com ou sem assento, vão ser sempre cus, por isso nada de estranho.
            Tirando a Kim Kardashian, que aquilo não é cu, é….é…nem sei.

          • Éme éle, não fassas cazo das minhas obsservassões, que eu também a excrevo com muitos erros que nem te paça pela cabessa. Só venho aqui corrijir o Troll assim tipo para dizer coizas 🙂 mas pêlo sim pêlo não vou ver çe me acalmo com iço…. 😉

            (viste? leva o ^, çim) 🙂

  2. ontem um alemão disse-me que não percebia esta coisa de ser inverno e os portugueses usarem óculos de sol. eu lá lhe tentei explicar que não era uma questão de temperatura, mas sim de luz: ultimamente, este solinho toscano tem-me feito passear os raibantes fake por aqui.

    agora tiro-os quando entro nos sítios. sempre. excepto, talvez, se estiver com uma ressaca muuuuuito grande x)

  3. Espero que não tenhas comprado uns Vay Ban como aquele do meu post.
    E quanto ao assunto premente que trazes à nossa presença, ainda um dia destes faço uma lista sobre as coisas que me intrigam, como por exemplo, haver mocinhas que, com este frio, andam com a barriga de fora e depois, trazem botas grossas, gorros, etc. 🙂

    • Chico do quê????? aquilo são umas nalgas????? ahahahahaha

      (repara: vi que tens um blog, vou passar a comentar lá! a tua vida nunca mais será a mesma, éme éle) 🙂

  4. óbio que são umas nalgas. ou não fosse a conversa sobre cúzios 😉
    (era um coração. mas pronto. agora vais ser o Chico das Nalgas. já te prejudicastess)

  5. Essa trupe “óculos de sol a tempo inteiro” também é muito estranha para mim… Mas eu esqueço-me de usar os meus próprios óculos de sol, por isso também não posso partir do princípio que pertenço a um padrão normal. Só me lembro deles quando estou a conduzir e o excesso de luminosidade atrapalha a visibilidade para uma condução minimamente decente. :X

    • Faint, ninguém os percebe muito bem. 🙂
      Ainda estava à espera que algum deles se acusasse e viesse aqui explicar, mas sem sucesso. 🙂

      Já agora, as melhoras. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.