Poker Face

 

Tentei fazer a melhor que consegui quando hoje me cruzei com a copa D a almoçar com a anteriormente chamada de hipotética-mas-que-agora-já-é-certa-e-oficial nova chefe, que quis que fosse minha. Olharam ambas para mim e sorriram. Mais a chefe que minha nunca virá a ser. Deviam estar a celebrar a entrada dela no departamento.  O resultado deve ter sido semelhante à cara da maioria dos Judeus quando se aperceberam que aqueles cubículos na Polónia não eram exactamente chuveiros.

E não é que não tente. Mas imagino sempre que as minhas expressões faciais são tão variadas como as do Keanu Reeves. Sempre fui um cínico quando a razão lógica a isso me obrigou, mas as minhas feições traem-me constantemente. E nem é por ser mais feio ou bonito que o meu semelhante, é mesmo sentir que os meus músculos faciais às vezes podiam não ser tão desprovidos de sentimentos. São uns frígidos que não me ajudam um bocadinho.

Devo ter passado por parvo e mal educado. Convidaram-me a sentar mas desculpei-me com a desculpa número trinta e dois: vou-só-tomar-café-que-tenho-uma reunião-ás-duas.  Juntei a isso a minha cara de judeu com estrelinha, e devo ter arruinado por completo toda e qualquer possibilidade de algum dia ir para aquele “lado” da empresa. Nunca fui de treinar caras em frente ao espelho. Nem sequer aquele infantil treinar beijinhos e chochos em frente ao boudoir da avó Belmira. Se em relação ao treinar beijinhos não houve qualquer problema, e se os houvesse a prática levou ao requinte e não existe razão de queixa, já na parte das caras sinto-me a anos luz dos meus co-workers e dos maviosos sorrisos que espetam na tromba de cinco em cinco minutos.

8 thoughts on “Poker Face

  1. É complicado, quando não conseguimos esconder os nossos sentimentos, eu sei. Tens de treinar ao espelho! Eu acho, que as pessoas genuínas são de mais confiança, sabemos com aquilo que contamos. Não gosto cinismo e a palmada/facada nas costas. Com o tempo, vais ver que tudo passa e até vais simpatizar com a Copa D…quem sabe True love 😉
    E deixa lá o keanuzinho em paz!

    • Trabalho e relações pessoais a esse nível não se misturam. Nem mesmo por uma copa D.

      Eu sei ser cínico, o meu rosto é que ainda me trai. 🙂

  2. Já conhecia, e bem, a desculpa número trinta e dois. Só acho estranho que haja tantas mais. No mínimo outras trinta e uma, caso esta seja a última, certo? Acredita que puxei e voltei a puxar pela mioleira e não me surgem mais do que duas ou três. Deve ser por ser sexta-feira e já passar das 16h20′ ;p
    Faz mas é olhinhos à copa D, pá! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.